quarta-feira, 30 de julho de 2008


Os amigos não precisam estar ao lado para justificar a lealdade. Mandar relatórios do que estão fazendo para mostrar preocupação.

Os amigos são para toda a vida, ainda que não estejam conosco a vida inteira.(...)

Quantas juras foram feitas em bares a amigos, bêbados e trôpegos? Amigo é o que fica depois da ressaca. É glicose no sangue. A serenidade.


Fabrício Carpinejar

Voa comigo?



Vamos encantar horizontes
Dar rodopios e razantes aos montes
Brincar de esconder com as nuvens errantes
Colar pelo céu estrelinhas brilhantes

Desvendar segredos...

Espantar os males antes que nos espantem
Iluminar a estrada dos viajantes
Encontrar o pote de ouro
no final do arco-íris

Levar conforto aos corações doentes
Surfar a onda mais perfeita do mundo
Namorar Netuno lá no fundo do mar
Te dou asas, vamos voar!

(Paty Padilha e Bernadette Moscareli)

"Viver é, constantemente, construir, não derrubar."

Caio Fernando Abreu

"Do sossego do lar e do dia começar
Até o fim ainda por descobrir,
Nada se compara ao prazer de vencer,
A não ser rir e ter amigos para amar."

Hilaire Belloc

O Lume


Vai caminhando desamarrado
dos nós e laços que o mundo faz

Vai abraçando desenleado
de outros abraços que a vida dá

Vai-te encontrando na água e no lume
na terra quente até perder
O medo, o medo levanta muros
E ergue bandeiras p'ra nos deter

Não percas tempo, o tempo corre
só quando dói é devagar
e dá-te ao vento como um veleiro
solto no mais alto mar

Liberta o grito que trazes dentro
e a coragem e o amor
mesmo que seja só um momento
mesmo que traga alguma dor

Só isso faz brilhar o lume
que hás-de levar até ao fim
e esse lume já ninguém pode
nunca apagar dentro de ti

Mafalda Veiga

Chá de poesia


Nesses confins do Nordeste,
um aboio só não basta.
Tem que se achar no iBest
uma rima muito casta
para curar maus novelos,
fios enrolados, bobinas.
Que venham, pois, os desvelos
pra mudar as tristes sinas.

Se existe expressão má,
também há palavras boas.
Rios correm para o mar
e as águas cantam loas.
Quem versa rima com rima.
Quem conversa também ri.
Aquele que é lá de cima
também pode rir aqui.

Pra se alegrar falta pouco:
somente chá de amizade
Risada é feito pipoca:
explode felicidade.
Quem quiser rir colha flores.
Quem não quiser se recolha.
Quem canta esquece dores.
Quem não canta come folha.

Não há coisa mais bonita
do que um chá de Poesia.
No verso, laço de fita.
Na palavra, luz do dia.
Não há coisa mais dengosa
do que ofertar buquê.
Do meu lado, uma rosa.
Do outro lado, você!

Maria José Limeira

terça-feira, 29 de julho de 2008

A Borboleta Azul

É no Vale dos Sonhos
Que mora a borboleta azul.
Campos de grama verde,
Muitas flores coloridas
Em tom pastel bem clarinho
É lindo o Vale dos Sonhos!
É Divino aquele Vale...

Pois lá,
No Vale dos Sonhos,
A Borboleta Azul sobressai-se
Voando sobre e entre as flores,
Como bailarina leve, alegre
E de movimentos firmes e suaves.
É uma borboleta linda,
Transparente, com suas asas azuis grandes.
Seu vôo?
Enfeita e colore este Vale que já é tão lindo...

O Vale é enfeitiçado,
Suas flores são lindas, multicoloridas
E perfumadas!
A Borboleta Azul num de seus vôos
Sobre o Vale encontrou uma lagartixa
Que estava sobre uma pedra,
Com olhar triste!

A Borboleta Azul
Pousou a seu lado e disse-lhe:
- venha amiga lagartixa,
Você segue por estas pedras
E eu vou voando
Perto de você,
Entre as flores e...
De quando em quando,
Paramos para apreciá-las.
E assim foram,
Uma voando e a outra,
De pedra em pedra,
Seguindo a Borboleta Azul.
Um pouco mais adiante a Borboleta Azul
Notou que a lagartixa estava sorrindo,
Mais feliz,
Calma, alegre e sedutora!

A Borboleta Azul, muito observadora,
Foi notando que a lagartixa andando sobre as pedras
Descobria vários tipos, formas e cores.
Em cada pedra e mesmo olhando para cima,
E para baixo, observava que tudo
Em sua volta era muito bonito,
Muito colorido e a felicidade era encontrada,
A cada passo que dava.

A lagartixa parou e falou para a Borboleta Azul:
- Era só abrir o coração para Deus,
Para a vida, para as flores, animais e insetos e tudo,
E todos que Deus criou.
Sim,
Concluiu a lagartixa:
- Abrindo o coração com amor, alegria, paz,
A vida fica mais bela,
Mais harmoniosa e equilibrada!

Sim, concordou a Borboleta Azul:
Dançar, sorrir, andar, conversar,
Ouvir,
Perdoar e pedir perdão,
Encontrar amigos,
Ser amigo,
Enfim, lagartixa, colocar nosso coração
Meigamente nas mãos dos que necessitam
De carinho, proteção e amor!...

E despediram-se,
Cada qual seguindo seu caminho no Vale dos Sonhos,
mais alegres e felizes,
Pois concordaram e provaram que o perdão,
doar ou pedir,
Os bons sentimentos
e a aceitação sincera de como foram criadas,
torna a vida mais colorida, suave, alegre e feliz!

E mais ainda:
- o trabalho é caminho para o progresso,
Andando ou voando, mas sempre trabalhando,
transpondo obstáculos,
observando as mínimas coisas encontram
as mãos de Deus!...
Foi a primeira vez que a lagartixa
Pronunciou:
- Obrigada, Borboleta Azul.
Uma palavra tão simples, mas repleta de tesouro espiritual...
E a Borboleta Azul continuou seu lindo e firme vôo sobre as flores no Vale dos Sonhos!...


Osni de Assis e Silva e Marisa Ratton Lombardi de Assis e Silva

"A amizade não se busca,
   não se sonha, não se deseja;
   ela exerce-se, é uma virtude."

   Simone Weil

Estou Atrás


do despojamento mais inteiro
da simplicidade mais erma
da palavra mais recém-nascida
do inteiro mais despojado
do ermo mais simples
do nascimento a mais da palavra.

Ana Cristina César

Bom diaaaaa


"Sentir é estar dístraido."



Fernando Pessoa
v

sexta-feira, 25 de julho de 2008

"Fada Ruiva"


Forest Fairy by ~TheGlassMenagerie






Com sua varinha de condão trouxe vida
As Fadas Amarela, Azul e Rosa
Tem cabelos cor de fogo
Vive no seu mundo de fantasias

A Fada Ruiva veio trazer alegria
Para suas três fadinhas encantadas
Nossos corações agradecem
Todo o carinho desta Fada Sapeca

Ela se chama Paty Padilha.
(Graciela da Cunha)
22/06/08

Namaste

Bom dia!

quinta-feira, 24 de julho de 2008


De quantas graças tinha, a Natureza

Fez um belo e riquíssimo tesouro,

E com rubis e rosas, neve e ouro,

Formou sublime a angélica beleza.




Pôs na boca os rubis, e na pureza

Do belo rosto as rosas, por quem mouro;

No cabelo o valor do metal louro;

No peito a neve em que a alma tenho acesa.






Mas nos olhos mostrou quanto podia,

E fez deles um sol, onde se apura

A luz mais clara que a do claro dia.




Enfim, Senhora, em vossa compustura

Ela a apurar chegou quanto sabia

De ouro, rosas, rubis, neve e luz pura.






Luís de Camões




"Quem me ama tem de me adivinhar...



Não pode ficar à espera de ordens!"





in 'Quaresma',

de José Álvaro Morais

Sonhar é acordar-se para dentro.

Mário Quintana


domingo, 20 de julho de 2008


As cores da noite
recamadas de silêncio
preparam o dia.

Borboleta azul
raspa este céu de mansinho
insegura e frágil.

Havia o escuro
mas eu não sabia onde;
teu rosto era sol.



Eolo Yberê Libera

DIA DO AMIGO


O dia do amigo foi adotado em Buenos Aires, Argentina, com o Decreto nº 235/79, sendo que foi gradualmente adotado em outras partes do mundo. Foi criada pelo argentino Enrique Ernesto Febbraro. Ele se inspirou na chegada do homem à lua, em 20 de julho de 1969, considerando a conquista não somente uma vitória científica, como também uma oportunidade de se fazer amigos em outras partes do universo. Assim, durante um ano, o argentino divulgou o lema "meu amigo é meu mestre, meu discípulo e meu companheiro".

No Brasil, o dia 20 de Julho também foi adotado como sendo o dia do Amigo.

Aos poucos a data foi sendo adotada em outros países e hoje, em quase todo o mundo, o dia 20 de julho é o Dia do Amigo , é quando as pessoas trocam presentes, se abraçam e declaram sua amizade umas as outras, na teoria.


E para não perder-me na tristeza, passei à alimentar-me somente com sopa de letrinhas, degustando cada pequena palavra e vomitando cálidas poesias.

Amigos ~ 20 de Julho DIA DO AMIGO


A força e a grandeza de uma amizade
É capaz de vencer todas as diferenças
Estamos distantes e ao mesmo tempo tão perto...
A amizade que nos une
Pode vencer barreiras e distâncias
O amigo revela, desvenda, conforta
É uma porta sempre aberta
Em qualquer situação:
Na hora da verdade
Nas brincadeiras mais infantis

Não tive irmãos de sangue
Mas tenho irmãos de coração!


Paty Padilha

sábado, 19 de julho de 2008

Morre Dercy Gonçalves aos 101 anos


"Embora eu não tenha motivação para isso, aceitei, porque é para a terceira idade e foi o público que me fez a Dercy Gonçalves. A emoção, os sentimentos, o amor, a alegria, a tristeza, a raiva, tudo termina com o tempo. Você vai perdendo a vontade de viver. Suas paixões, tudo se vai. É a ordem natural das coisas. Por isso, eu fico muito decepcionada com o ser humano. Estamos desmoralizados, usam a maldade no lugar da bondade. Ainda bem que eu estou ótima, não tenho doença, só uma falta de açúcar que eu finjo não ter e me acabo de chupar balas. Quer saber? Desde que nasci, acho que sou a pessoa mais feliz do mundo. É difícil eu encontrar alguém mais feliz do que eu. Simplesmente por amor à vida!"



Dercy Gonçalves

sexta-feira, 18 de julho de 2008


Pelo sonho é que vamos,
comovidos e mudos.
Chegamos? Não chegamos?
Haja ou não haja frutos,
pelo sonho é que vamos.
Basta a fé no que temos.
Basta a esperança naquilo
que talvez não teremos.
Basta que a alma demos,
com a mesma alegria,
ao que desconhecemos
e ao que é do dia a dia.
Chegamos? Não chegamos?
- Partimos. Vamos. Somos.

Sebastião da Gama

(...)

Quero saber se ficarás comigo no meio do incêndio e não te acovardarás. Não me interessa saber onde, o quê, ou com quem estudaste. Quero saber o que te sustenta a partir de dentro, quando tudo o mais se desmorona. Quero saber se consegues ficar sozinho contigo mesmo e se, realmente, gostas da companhia que tens nos momentos vazios.


Jean Houston

Mesmo que o caminho
Seja repleto de pedras,
Sendo difícil desviar...
Para, pensa...

Use suas asas.

Paty Padilha

Sapato de mãe



Tão pequeno era o pézinho
Da menina
Tão imenso era o sapato
Da mãezinha
Mas seus passos a tornaram
Uma mocinha
Que agora trilha seu caminho tão sózinha
Uma mulher
Colhendo as marcas de flores pela trilha
Que sua mãe deixou...
Que pequeno o coração da filha
Quando de saudade busca dentro da palmilha
O aconchego ,a ternura
O amor que ficou...
Da mãezinha

Bernadette Moscareli

Fada Amarela

Fada amarela,
Amiga sincera,
Salta pela janela,
A voar...
Pelo céu afora,
Dando piruetas,
Derramando,
Pozinho estelar...
Fada amarela,
Nasceste pra amar!
Com suas asas cintilantes,
Por aí a bailar...
Sempre tão bela!
De olhar brilhante,
Lá vem ela...
Amiga fada,
Fada amarela,
Cheia de encantos,
Ao meio das flores,
Cheia de amores,
Adornada em cores,
Que sorri pra ela...
Fada amarela,
De amarelo ouro,
Sua amizade é
Um grande tesouro.


Valquíria Cordeiro ~ 18/07/2008

(Dedicada a Bernadette Moscarelli)

terça-feira, 15 de julho de 2008


"...quando a estrada fica interrompida,
o desvio pode ser interessante..."

Martha Medeiros

Corações de Pedra


Lucas Pereira, 3 anos e 6 meses, MAIS UM ANJINHO DESAPARECIDO




Os seres humanos constróem hoje altos muros,
Para uns dos outros, sem amor se dividirem,
Utilizando seus corações de pedra "duros",
Para não se verem, não falarem nem se ouvirem.

Perderam o sentido da amizade,
Ofendem-se uns aos outros sem razão
E depois nunca lhes nasce a vontade
De se unirem em reconciliação.

Os dias belos deste tempo em que vivemos,
São frustrações, pois vivê-los não sabemos.
Só construímos entre nós separação!...

E cada dia, está mais presente este drama.
O ser humano, hoje odeia mais do que ama,
Petrificando lentamente o coração!...

(AD)

Meiguice



Rosa, rosas, perfumes...
meiguices, queixumes...
poesia pelo ar.....
Exalas beleza,
transmites a realeza,
numa natureza sem par...
E nessa tua meiguice,
sinto a faceirice,
da mulher a te imitar....

Stella Vives

Violeta


Esquecida no prado, debruçada
Sobre si mesma, humilde e dolorosa
A violeta vivia e era ignorada
Da noite negra e da manhã radiosa.

Eis que na curva do caminho breve
Uma linda visão de mulher passa

"-Ai de mim" pensa a flor
– "Ai se eu pudesse ser a mais bela
flor da natureza para que a doce
amada me colhesse e no seio me
trouxesse presa!

Mas ah! Veio a pastora indiferente
Nem atentou para a florzinha escrava!
Pisou a pobre... E a pobre alegremente
Ao ser calcada, trêmula, pensava:

"Ai que delícia, a de morrer agora,
A de morrer, cheia de amor infindo,
Pisada assim pela gentil pastora,
Pisada assim pelo seu pé tão lindo!"


Goethe

Canaries by =nakira



Quando a dor vier e for insuportável e chorar já não a não ameniza mais, relaxa sente o perfume de uma flor, observa o vôo dos pássaros, escuta o canto de um canário, ele às vezes é solitário mesmo sem platéia, ele canta e encanta para si mesmo, pois espanta a solidão.

Tenha um lindo dia!



Paty Padilha

sábado, 12 de julho de 2008



Quando você se sentir sozinho, pegue o seu lápis e escreva.
No degrau de uma escada, à beira de uma janela, no chão do seu quarto.
Escreva no ar, com o dedo na água,
na parede que separa o olhar vazio do outro.
Recolha a lágrima a tempo,
antes que ela atravesse o sorriso e vá pingar pelo queixo.
E quando a ponta dos dedos estiverem úmidas,
pegue as palavras que lhe fizeram companhia
e comece a lavar o escuro da noite, tanto, tanto, tanto...
até que amanheça.

Rita Apoena

O ruim dos filmes de Far West
é que os tiroteios acordam a gente
no melhor do sono.

Mário Quintana

quinta-feira, 10 de julho de 2008


"Estou sendo alegre neste instante,

por isso me recuso a ser vencida.

Então amo como resposta."



Clarice Lispector

A Quem Me Faz Feliz


Quando me perguntam
Se eu estou amando
Logo vem o coração e diz:
“Amo as estrelas, amo certos olhos
Amo a quem me faz feliz”

Se algum amigo
Me acha distraído
Logo vem o meu sorriso e diz:
“Amo as estrelas, amo certos olhos
Amo a quem me faz feliz”

Existe alguém
E existirá
Que me faz queimar ou padecer de frio

E esse alguém
Sabe que chegou
E calou a dor de meu peito vazio
Triste é ser só

Sigo meu caminho
Mas não vou sozinho
Trago esse meu coração que diz:
“Amo as estrelas, amo certos olhos
Amo a quem me faz feliz”


Ivan Lins
Composição: Ivan Lins / Abel Silva

AMIGOS AQUECEM O MEU CORAÇÃO...

quarta-feira, 9 de julho de 2008

Amigos


Os amigos chegam de um momento para o outro
deixam a bolsa de milho no umbral
Sentam-se e dizem olá
dizem amigo amiga mascando as bolachas da casa
bebem o vinho do amanhecer
escrevem uma história nas paredes
travam as janelas sacudidas pelo vento com um poema dobrado em quatro
vento louco do sul
e vão-se
Até sempre

Juan Antonio Vasco


Estas páginas foram escritas a caminhar sobre a água,
e só assim se podem ler.
Não procurei nada, não retive nada.
Limitei-me a acusar o choque
— brutal, por vezes —
de um grão de pólen
ou de uma brisa inesperada.

Não conheço outro ritmo que não seja o das estações.
Outra música que não a das gotas de chuva nos limoeiros.
Outra fuga que não a de um pássaro assustado com a sua própria sombra.
No fundo, o que me recuso a acreditar é que estejamos condenados.
Apesar dos prados envenenados, da lenta agonia dos rios e do mar.
Da atmosfera cada vez mais carregada das cidades.

Contanto que a poesia seja
— continue a ser —
um lugar onde ainda se pode respirar.

Jorge S. Braga