domingo, 29 de setembro de 2013


Saudade de quando eu era criança...


FÁBULA DO PORCO ESPINHO


"Num frio dia de Inverno, alguns porcos-espinhos juntaram-se para se aquecerem com o calor dos seus corpos, para não enregelarem. 

Mas depressa viram que se estavam a picar e afastaram-se. 

Quando de novo ficaram com frio e se juntaram, repetiu-se a necessidade de se manterem separados até descobrirem a distância adequada a que se podem tolerar. 

Assim é na sociedade, onde o vazio e a monotonia fazem com que os homens se aproximem, mas os seus múltiplos defeitos, desagradáveis e repelentes, fazem com que se afastem."

Moral da fábula: "Quem tem muito calor interno prefere manter-se afastado da sociedade para não dar nem receber problemas e aborrecimentos."

Por outras palavras, toleramos a proximidade dos outros 
só quando é necessário à sobrevivência, 
evitando-a sempre que possível.




A. Schopenhauer



Dor elegante


um homem com uma dor 
é muito mais elegante 
caminha assim de lado 
como se chegasse atrasado 
andasse mais adiante 

carrega o peso da dor 
como se portasse medalhas 
uma coroa um milhão de dólares 
ou coisa que os valha 

ópios édens analgésicos 
não me toquem nessa dor 
ela é tudo que me sobra 
sofrer, vai ser minha última obra


Escolhas


Boa noite!


Eu aprendi que são os pequenos acontecimentos diários que tornam a vida espetacular!


Shakespeare


Achei essa foto fantástica!




Certa vez na minha infância,
meu pai me contou sobre a história do Império Romano.
Fiquei fascinada, só que ao final ele me disse uma frase que eu guardei ."
_ É filha, todo império um dia cai."
Com o tempo percebi que realmente isso acontecia,
que vários impérios caíram e me senti
destinada à queda.
Mas hoje acordei com a certeza de que isso nunca ocorrerá.
Sabem por quê?
Porque eu não vivo num império, eu vivo num reino que é governado
pelo Rei dos reis,
e esse reinado durará para sempre.

" O Senhor reina;
está vestido de majestade..." salmo 93.1.

Meu Cão


Meu cão ouve comigo 
o adágio da 6º Sinfonia de Beethoven. 
Gosta de música meu cão. 


Deitado no tapete
ele respira no ritmo sonoro da orquestra
apascenta-se e chega a dormir ao som dos violinos. 


O adágio continua. 
Agora
foi uma borboleta que veio ouvir Beethoven
pousando na vidraça. 


O cão, a borboleta e eu, 
enquanto ao longe, na montanha, uma nuvem
se desfaz
com a imponderável melodia. 

Afonso Romano de Sant’Anna

 


"Às vezes os problemas são o sinal de que chegou a hora de o guerreiro iniciar uma nova batalha."

Roberto Shinyashiki

Bom domingo!


sábado, 28 de setembro de 2013


Covardia!




"Uma coisa só merece nosso amor e nossa dedicação, uma coisa só... 
É o despertar de algo no fundo dos fundos da alma. 
Quem o sente não o pode expressar em palavras. 
E quem não o sente, não poderá nunca conhecê-lo através de palavras. 
Faço votos para que aprendas a amar as tempestades em vez de fugir delas."

[Khalil Gibran]

Boa noite!


Não suporto mentiras rsrs


Porque você acha que “Minha Mãe é uma Peça” faz tanto sucesso?



"Acho que faz sucesso porque falo de uma coisa que é comum a todo o mundo. Todo o mundo tem essa figura dentro de casa, se não é a mãe é a avó e se não é a avó é a tia ou alguma pessoa que representou essa figura materna e a ligação mãe e filho. Todos se identificam com as reclamações e questões que ela tem e as coisas que ela se queixa. O filho vem e traz a mãe. A mãe vem e traz a tia, e quando você vê está a família toda na plateia. Até porque acho que “Minha Mãe é uma Peça” é um espetáculo para todas as idades. É um pouco um circo, que lota e a família toda vai."

sexta-feira, 27 de setembro de 2013



Hoje é Dia de Cosme e Damião



Em algumas regiões do Brasil, é comum que pessoas saiam às ruas para distribuir doces e brinquedos para crianças no dia 27 de setembro.
É quando se comemora o Dia de São Cosme e Damião.
Os dois foram gêmeos médicos que passaram a vida ajudando os mais pobres sem cobrar nada. Eles são conhecidos como os protetores dos farmacêuticos, dos médicos, dos gêmeos e também das crianças.
Quer saber mais? Confira na íntegra a reportagem publicada sobre eles na "Folhinha", em setembro de 1997.

Gêmeos eram meninos médicos

Há muito tempo, havia uma senhora sem filhos. Vivia cercada de riqueza, mas sentia falta da alegria das crianças. Durante um ano, nos dias pares, ela subiu a uma montanha e fez orações pedindo a Deus a graça de ter filhos. Seu desejo foi realizado e, no dia 27 de setembro, nasceram dois meninos, gêmeos idênticos, a quem ela chamou Cosme e Damião.
Aos 7 anos, Cosme e Damião já exerciam a medicina e faziam muitas curas. Não cobravam para atender os doentes e ofereciam doces para diminuir a tristeza deles. Os médicos do reino, que exploravam os pobres, não gostavam daquilo, e a notícia chegou ao imperador. O rei mandou persegui-los. Mas até os 17 anos Cosme e Damião continuaram curando o povo das doenças e não foram capturados.

Filho do rei adoece

Certo dia, o filho do imperador ficou doente e foi desenganado pelos médicos do reino. Sabendo que o menino ia morrer, o rei mandou que seus soldados fossem buscar Cosme e Damião. Os soldados acharam os dois médicos vestidos com uma roupa muito linda, azul e cor de rosa, com algumas folhas de palmeira na mão. Imediatamente levaram os gêmeos até o imperador. Cosme e Damião conseguiram o que parecia impossível, devolveram a saúde ao menino.

Depois da cura, o imperador ordenou aos jovens que usassem seus dons apenas para ele e que o adorassem como a um deus. Cosme e Damião responderam que só reconheciam Jesus Cristo como Deus e que seus conhecimentos eram para ajudar o povo.

O pagamento pela cura

O rei não gostou da resposta e mandou torturar os médicos, para que negassem sua fé. Como isso não aconteceu, ordenou que os dois fossem decapitados. A mãe dos gêmeos ergueu um altar em casa em homenagem aos seus filhos, enfeitando com flores e doces. As pessoas doentes que iam visitar o altar ficavam boas e, assim, Cosme e Damião se tornaram santos.
Essa história [abaixo] foi contada por Maria José Gomes da Silva, 65, a Dona Zezinha, uma mãe de santo (sacerdotisa) do candomblé.

Os dois santos e candomblé

No candomblé, religião de origem africana, os orixás protegem as pessoas que acreditam neles. A religião diz que toda pessoa que tem santo também tem um erê, orixá menino. Os erês são confundidos com os ibejis, orixás meninos, sempre gêmeos. Os ibejis são cultuados na Nigéria, país com maior número de nascimento de crianças gêmeas no mundo.
A festa dos erês acontece na mesma época da dos santos católicos Cosme e Damião. É comum em vários lugares do Brasil oferecer caruru a Cosme e Damião. Além de caruru, feito com quiabo, há outras comidas, como xinxim de galinha, vatapá, acarajé, banana frita no dendê. Na festa, a comida primeiro é servida às crianças.


Dor não tem nada haver com amargura. 
Acho que tudo que acontece é feito 
pra gente aprender cada vez mais, 
é pra ensinar a gente a viver. 
Desdobrável. 
Cada dia mais rica de humanidade. 

Adélia Prado

Desejo boas notícias


Mas o que faz a dor? A dor quando bem vivida, percebida, acolhida, não passa de uma forte emoção. Nem toda dor é causada por alguém: dor de amor é a mais vulgar (no sentido de ser a mais comum), dor existencial é uma transcendência. Não evito minhas dores, vou até o cerne dos sentimentos, vejo-a tão vital quanto a alegria. Pois se, através deste processo também me vem a necessidade de auto-investigação e reformulação interna, por mais desnorteada que eu me veja enquanto inserida no emocional da situação, é esse desconforto que me indica o degrau acima, me tira da zona de conforto, me instiga a buscar uma nova direção. A dor bem aproveitada não deve ser temida, deve ser usada como ferramenta para o autoconhecimento, extirpação do mal resolvido, para o crescimento. Eu não temo a dor, nem emoção alguma, se assim fosse, até a alegria me incomodaria. O que não permito é que ela me leve ao estado da prostração, da autopiedade ou de algo que não aceite regeneração. Dor transmuta-se. E o Tempo dono de todas as coisas, ensina quão provisório é o pranto e a gargalhada. Por isso não recuso nada.

Que venha o que vier, como vier. Eu suporto qualquer circunstância que me lapide, que me desassossegue para que eu valorize os momentos de paz do meu coração.

Vida é totalidade. Inclui tudo. Vida é vontade de Mundo.
Dor faz parte da vida e, por mais preciosa que seja, não permito que ela seja a parte mais importante.

Desejo boas notícias.

 Marla de Queiroz



Nem especialmente alegre ou triste se precisa estar. Ocorre como os chamados movimentos autônomos do corpo. Sem aviso me apanho cantando: "... Atestam-te os meus olhos rasos d'água a dor que a tua ausência me causou...." São preciosos registros, farelos de ouro, retalho de pano bom. Me levanto para guardar, botar no cofre, certamente em vão, têm natureza de nuvem, passam. Você olha, acha bonito, mas segurar não pode. Sofro por causa do meu espírito de colecionador-arqueólogo. Quero pôr o bonito numa caixa com chave para abrir de vez em quando e olhar. [...]

Adélia Prado

Avesso



Pode parecer promessa
mas eu sinto que você é a pessoa
mais parecida comigo que eu conheço
só que do lado do avesso

Pode ser que seja engano, bobagem ou ilusão
de ter você na minha
mas acho que com você eu me esqueço
e em seguida eu aconteço

Por isso eu deixo aqui meu endereço
se você me procurar eu apareço
se você me encontrar
te reconheço... 

 Alice Ruiz


quarta-feira, 25 de setembro de 2013


FIZEMOS TUDO ERRADO

Fizemos tudo errado.

Não deveríamos ter nos beijado nos primeiros minutos.

Não deveríamos ter dormido de conchinha já na primeira noite.

Não deveríamos atravessar as madrugadas rindo.

Não deveríamos transformar todo abraço em esquina.

Não deveríamos denunciar nossos pensamentos, permitir o ciúme, expor os nossos defeitos.

Não deveríamos, é o que os amigos me ensinaram. Para conquistar alguém, é obrigatório esconder o jogo, fingir independência, disfarçar o arrebatamento.

Falhamos, amor. Somos afoitos, ansiosos, sinceros.

Fracassamos no drama, perdemos a concentração. Somos péssimos atores do desejo.

Nossa história poderia ser diferente.

Eu não deveria ter atendido ao telefone no primeiro toque.

Você não deveria ter atendido ao interfone no primeiro chamado.

Eu não deveria ter dito que sentia saudade na segunda hora.

Você não deveria ter dito que sonhava comigo.

Eu não deveria ter pedido em namoro no segundo dia.

Você não poderia ter aceitado.

Eu não poderia ter mandado flores.

Você não deveria ter regado as plantas de minha casa.

Eu não deveria ter apresentado meu filho no final de semana.

Você não deveria ter tomado um Nescau em nossa segunda noite.

Eu não deveria ter deitado em seu colo para assistir tevê.

Você não deveria ter me apresentado sua mãe e seu pai na primeira semana.

Eu não deveria ter convidado para uma festa do trabalho no terceiro dia.

Você não deveria ter deixado um vestido em meu armário.

Eu não deveria falar de minha vida de solteiro.

Você não deveria descrever seus antigos relacionamentos.

Eu não deveria ter separado uma prateleira para colocar suas roupas.

Você não deveria ter segurado o guarda-chuva.

Eu não deveria abrir a porta do carro e puxar sua cadeira no restaurante.

Pecamos, tropeçamos na bondade.

Você não deveria ter dito que nunca teve tanta intimidade com alguém.

Eu não deveria ter dito que a amava depois da terceira noite.

Bem que nos avisaram que seduzir é se aguentar, é se conter, é não demonstrar os próprios sentimentos.

Fizemos tudo errado, por isso estamos juntos.

Amor é exceção, amor é quebrar as regras.





Você é engraçado no dia a dia? As pessoas te cobram isso?


"Tem gente que olha pra minha cara e já começa a rir! Acho que tenho um tipo engraçado, e a minha maneira de comentar as coisas pode ser bem divertida! Meus amigos costumam dizer que eu sou um palhaço, então eu sou, né! Fazer o quê? As pessoas geralmente cobram sim, mas quando eu não estou afim, dou um jeito de não fazer graça."




Saudade dói...





"O seu coração era o lugar onde o rio e as plantas, as árvores e o ar se podiam visitar, fundir, excitar-se mutuamente e celebrar festas de amor."

Hermann Hesse