sexta-feira, 31 de julho de 2009


A ribeira corre lá abaixo beijando os pés às casinhas brancas, humildes e pobres, espreguiçando-se ao sol... e àquele sussurro de água, têm maior amplidão os nossos sonhos e mais altas aspirações as nossas almas. As lavadeiras batem as roupas, as flores de eloendro caem com mumúrios abafados na água muito azul, e não sei se serão mais cor-de-rosa as suas pétalas se certas mãos delicadas que, dentro da água, torcendo o linho branco, fazem também lembrar pétalas suavíssimas de alguma grande flor desfolhada.



Florbela Espanca

"Depois do silêncio,
aquilo que mais
aproximadamente exprime
o inexprimível
é a música. "

Aldous Huxley

31 de Julho ~ Dia do Orgasmo hehe

quinta-feira, 30 de julho de 2009


Ao meu redor está deserto
você não está por perto
e ainda está tão perto

Dentro dessa geladeira, dentro da despensa e do fogão
Dentro da gaveta, dentro da garagem e no porão

Em todos os armários, nos vestidos, nos remédios, num botão
Por dentro das paredes, pelos quartos, pelos prédios e no portão

Até no que eu não enxergo
Até mesmo quando eu não quero
Eu não quero

Nando Reis

Saudade é ser, depois de ter.

Guimarães Rosa

Boa noiteeeeeeee

Quatro folhas


que passe um mar dentro de mim
pra levar sempre o que não foi bom
e me abra os olhos de novo
pro novo
pra ter coragem e fé todos dias
pra dançar na vida, cantar sonhos
colecionar estrelas
guardar sorrisos em pacotes,
aqueles que nascem por qualquer motivo...
nos meus dias plantar sementes brancas
e ter um jardim forrado de luz
de quatro folhas

- J.Ramanho -

terça-feira, 28 de julho de 2009


No tempo em que eu me via paladino,
cobrindo em aço o rosto e abdômen,
pensava ser um homem e era um menino.
Agora, quando os medos me consomem,
e incerto mais parece o meu destino,
eu penso ser menino e sou um homem.


Antoniel Campos

"E é amar-te, assim, perdidamente...

É seres alma, e sangue, e vida em mim

E dizê-lo cantando a toda a gente!"

(Florbela Espanca)

Boa noite!


Sonhei comigo
esta noite
Vi-me ao comprido
Deitada
Tinha estrelas
nos cabelos
em meus olhos
madrugadas
Sonhei comigo
esta noite
como queria
ser sonhada
Senti o calor da mão
percorrendo uma guitarra
De longe vinha um gemido
uma voz desabalada
Havia um campo
de trigo
um sol forte
me abrasava.
E acordei
meio sonhando
procurando
me encontrar
Quando me vi
ao espelho
era teu
o meu olhar.


Eugénia Tabosa

Daquele que amo
quero o nome, a fome
e a memória. Quero
o agora. O dentro e o fora,
o passado e o futuro.
Quero tudo: o que falta
e o que sobra
o óbvio e o absurdo.


Maria Esther Maciel

Quando de longe te vi
Quando de longe te via
Gostei logo bem de ti
"Como é bonita", eu dizia
Mas por enganar aquilo que dentro de mim senti
Que dentro de mim sentia
Pensei de mim pra mim
Que a distância que fazia me pareceres assim
Não era distância não
Pois chegou aquele dia em que te apertei a mão
Sem saber o que dizia
E vi que eras mais bonita
Porém muito mais bonita do que para o meu sossego a distância te fazia.
Quanto mais de perto
Mais bonita era o que eu dizia.
Desde então imagino que mais linda te acharia
Mais fresca
Mais desejável
Mais tudo enfim...
Se algum dia...
Dia ou noite que marcasses
Se algum dia me deixasses te ver de mais perto ainda.

Manoel Bandeira

Guardar uma coisa não é escondê-la ou trancá-la,

em cofre não se guarda nada,

em cofre perde-se a coisa a vista





Guardar uma coisa é olhá-la,

fitá-la,

mirá-la por admirá-la

Isto é: iluminá-la ou ser por ela iluminado.

Estar acordado por ela,

estar por ela,

ou ser por ela





Por isso melhor se guarda o voo de um pássaro

que um pássaro sem voos.

Por isso se escreve,

por isso se diz,

por isso se publica,

por isso se declara e declama um poema: para guardá-lo.

Para que ele, por sua vez, guarde o que guarda

guarde o que quer que guarde um poema.





Antônio Cícero

Trecho de True Colors, de Cindy Lauper


Você, com seus olhos tristes, não fique desanimado.
Oh! eu imagino que é difícil criar coragem num mundo cheio de gente.
Você pode perder a visão de tudo e a escuridão dentro de você pode fazê-lo se sentir tão insignificante...
Mas, eu posso ver as suas cores verdadeiras, brilhando sem parar.
Vejo as suas cores verdadeiras e é por isso que eu te amo.
Então, não tenha medo de deixá-las aparecer.
As suas cores verdadeiras.
As cores verdadeiras são bonitas como um arco-íris".

[Oriente - Caio Fernando Abreu]


"manda-me verbena ou benjoim no próximo crescente
e um retalho roxo de seda alucinante
e mãos de prata ainda (se puderes)
e se puderes mais, manda violetas
(margaridas talvez, caso quiseres)

manda-me osíris no próximo crescente
e um olho escancarado de loucura
(em pentagrama, asas transparentes)

manda-me tudo pelo vento:
envolto em nuvens, selado com estrelas
tingido de arco-íris, molhado de infinito
(lacrado de oriente, se encontrares)"

Bom diaaaaaaaaaa ja e quase meio dia!!!!!!

domingo, 26 de julho de 2009


Teus olhos têm uma cor
de uma expressão tão divina,
tão misteriosa e triste.
Como foi a minha sina!!!


É uma expressão de saudade
vagando num mar incerto.
Parecem negros de longe...
Parecem azuis de perto...


Mas nem negros nem azuis
são teus olhos meu amor...
Seriam da cor da mágoa,
se a mágoa tivesse cor.


Florbela Espanca

Todas as grandes coisas são simples.
E muitas podem ser expressas
em poucas palavras:
* liberdade;
* justiça;
* honra;
* dever;
* piedade;
* esperança...


(Winston Churchill)

FELIPE MASSA



Salmos 22:19


Mas tu, Senhor, não te alongues de mim;
força minha, apressa-te em socorrer-me.

sexta-feira, 24 de julho de 2009


"A vida pode florescer numa existência inteira.
Mas tem de ser buscada, tem de ser conquistada."

Lya Lufth

"O amor, serve pra que?

Para nos dar alegria com lágrimas nos olhos

É uma triste maravilha" .


Edith Piaf

As pedras


As pedras falam? pois falam
mas não à nossa maneira,
que todas as coisas sabem
uma história que não calam.


Debaixo dos nossos pés
ou dentro da nossa mão
o que pensarão de nós?
O que de nós pensarão?


As pedras cantam nos lagos
choram no meio da rua
tremem de frio e de medo
quando a noite é fria e escura.


Riem nos muros ao sol,
no fundo do mar se esquecem.
Umas partem como aves
e nem mais tarde regressam.


Brilham quando a chuva cai.
Vestem-se de musgo verde
em casa velha ou em fonte
que saiba matar a sede.


Foi de duas pedras duras
que a faísca rebentou:
uma germinou em flor
e a outra nos céus voou.


As pedras falam? pois falam.
Só as entende quem quer,
que todas as coisas têm
um coisa para dizer.

Maria Alberta Menéres
Conversas com versos

Apesar e Além de Tudo...


O cão, o gato, a sombra , o lúdico,
a réstia de luz que sobra...em tudo,
crença delicada manifesta,
que quero...
Um som medieval
confirma a esperança.
Na janela aberta,
menina de trança,
colorida e ferida,
lá de tras trazida,
agora em dúvida, perdida ?
mudada, esquecida?

Outro hoje, aqui,
juntos e somando,
divididos, sozinhos,
perscrutando universos,
des-integrados, dispersos...
globalizados?
Afoitas...
Separemos
as coisas...

Gaiô.

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Canção da Aia Para o Filho do Rei ( trecho )


Mandei pregar as estrelas
Para velarem teu sono.
Teus suspiros são barquinhos
Que me levam para longe...
Me perdi no céu azul
E tu, dormindo, sorrias.
Despetalei uma estrela
Para ver se me querias...
Aonde irão os barquinhos?
Com quem será que tu sonhas!


(Mario Quintana)

O Vencedor


Olha lá quem vem do lado oposto
E vem sem gosto de viver
Olha lá que os bravos são escravos
Sãos e salvos de sofrer
Olha lá quem acha que perder
É ser menor na vida
Olha lá quem sempre quer vitória
E perde a glória de chorar
Eu que já não quero mais ser um vencedor,
Levo a vida devagar pra não faltar amor

Olha você e diz que não
Vive a esconder o coração

Não faz isso, amigo
Já se sabe que você
Só procura abrigo
Mas não deixa ninguém ver
Por que será?

E eu que já não sou assim
Muito de ganhar
Junto às mãos ao meu redor
Faço o melhor que sou capaz
Só pra viver em paz.


Los Hermanos/ Marcelo Camelo

Hora do Chá



Mas acontece que não basta colher
As primeiras folhas da ponta dos ramos.
Nem esperar que a chaleira cante
E o chá desdobre os caracteres de sua escrita
Em água, perfume e topázio.

Não basta a receita:
Falta a elevada solidão,
O hino latente,
A dinastia do sonho.
Faltam as convergências
Do céu e da terra,
Os orvalhos e estrelas
Entre o sonhar e o morrer.

(Ah!somente a pedra sonora dirá, decerto,
No ar de ouro e seda,
O caminho saudoso dos ritos,
O ato de perfeição
Por que choram os nossos olhos.)

(Cecília Meireles)

Fez-se a alegria
Corra e olhe o céu
Que o sol vem trazer


Bom dia!


III



Se refazer o tempo, a mim, me fosse dado

faria do meu rosto parábola

rede de mel, ofício de magia



E naquela encantada livraria

onde os raros amigos me sorriam

onde a meus olhos eras torre e trigo



Meu todo corajoso de Poesia te tomava.

Aventurança, amigo,

tão extremada e larga



E amavio contente o amor teria sido.



Hilda Hilst

Bom dia!



Toda a manhã
fui a flor
impaciente
por abrir.

Toda a manhã
fui ardor
do sol
no teu telhado.

Toda a manhã
fui ave
inquieta
no teu jardim.

Toda a manhã
fui ave ou sol ou flor
secretamente
ao pé de ti.


Eugénio de Andrade

segunda-feira, 20 de julho de 2009


Tenho amigos tão bonitos.
Ninguém suspeita,
Mas sou uma pessoa muito rica.

Caio F. Abreu


A culpa não, não é do Sol
se o meu corpo se queimar a culpa não, não é do Sol
se o meu corpo se queimar
a culpa é da vontade
que eu tenho de te abraçar
a culpa não, não é da praia
se o meu corpo se ferir

a culpa é da vontade
que tenho de te sentir
a culpa é da vontade que vive dentro de mim e só morre com a idade
com a idade do meu fim
a culpa é da vontade
a culpa não, não é do mar
se o meu olhar se perder
a culpa é da vontade que eu tenho de te ver

a culpa não, não é do vento
se a minha voz se calar
a culpa é do lamento
que sufoca o meu cantar
a culpa é da vontade que vive dentro de mim e só morre com a idade,
com a idade do meu fim
a culpa é da vontade.

António Variações

Rosas



(...)
E há rosas. Não as invento.
Sem roseiras, as faz o sol.
Surgem, desaparecem
E adiante se mostram, duas,
Três, cinco. Valsam. Quem
Acreditará que as vejo
E as guardo para
A sempre lembrança?
E porque às vezes na rua
Não ouço que me chamam?

(Geraldino Brasil)

Para as amigassssssss

Feliz Semanaaaaaaaaaaa

domingo, 19 de julho de 2009

Amanhã é dia do AMIGO!!


Boneca se aquece

com o meu chapéu de lã.

Eu visto saudades.



Teruko Oda


"Faz de conta que tudo que ela tinha não era de faz de conta."

Clarice Lispector

O Elefantinho


Onde vais, elefantinho

Correndo pelo caminho

Assim tão desconsolado?

Andas perdido, bichinho

Espetaste o pé no espinho

Que sentes, pobre coitado?


— Estou com um medo danado

Encontrei um passarinho!


(Vinicius de Moraes)