terça-feira, 11 de agosto de 2009

Magrela


Um rubi.
Era verdadeiramente uma joia.

Rarissima naquele lugar

Vermelha

Um vermelho tomate, desses quando ja esta passado.

Mas era linda.

Seu dono de absurda generosidade

não se importando em dividi-la

A cada dia presenciava pacificamente a degradação

Era derrubada,repetidas vezes...

Pobre joia ,não tinha repouso

Ele nao considerava a perda

Sua alegria maior foi ver um dia ao longe ,veloz e travessa,

entre duas tranças ao vento um par de covinhas num sorriso luminoso

A alegria da conquista e da amizade que não tem preço.


Eliana Lopes de Andrade

Um comentário:

εïз εïз Doce Essencia εïз εïз disse...

Miga,
tem selinho pra vc no Jardim!

Doces Beijos

Doce Essencia